EILD é a sigla para denominar a “exploração industrial de linhas dedicadas”, um serviço que é ofertado no mercado de atacado e não chega como oferta ao usuário final. No entanto, ele é uma ferramenta importantíssima para que o usuário final possa ter alguma opção, embora ainda restrita, no mercado de telecomunicações, seja na área de dados, seja na telefonia fixa, pois permite que o competidor possa ter acesso a uma rede de ampla capilaridade. “Nesse sentido é elemento fundamental para a promoção da competição.”

O EILD destina-se a empresas que possuam autorização, permissão ou concessão da Anatel, para a prestação de serviços de telecomunicações a terceiros, detentoras das licenças STFC e/ou SCM

O que é Backhaul?

Em redes de tecnologia wireless, é utilizado para transmitir voz e dados do site de uma célula para um switch, i.e., de um site central para um remoto;

Em redes com tecnologia de satélite, é utilizado para transmitir dados de um ponto para o qual ele pode ser transmitido (uplinked) para o satélite;

Ou é utilizado para transmitir dados para um backbone de rede.

Importância do Backhaul:

Interligação das estações rádio-base (ERB);

Formação da rede;

Capacidade para escoar o tráfego da ERB.

Tipos de Backhaul:

  • Rádio digital ponto a ponto;
  • Fibra-optica;
  • Linhas privativas.

Backhaul é a porção de uma rede hierárquica de telecomunicações responsável por fazer a ligação entre o núcleo da rede, ou backbone, e as sub-redes periféricas.

O termo Backhaul se relaciona com o transporte de tráfego entre sites distribuídos (tipicamente pontos de acessos) e os vários pontos de presença centralizados. Em uma rede de telecomunicações hierárquica a porção backhaul da rede compreende os links intermediários entre o núcleo, ou backbone, da rede e as sub-redes menores na “borda” da rede hierárquica maior. Por exemplo, quanto os telefones celulares se comunicam com uma simples torre celular constitui uma sub-rede local, a conexão entre a torre celular e o resto do mundo se inicia através de um link backhaul com o núcleo da rede da companhia telefônica (via um ponto de presença). Se você pode imaginar a rede hierárquica inteira como o esqueleto humano, a rede núcleo seria a coluna dorsal, os links backhaul seriam as espinhas, as redes de borda seriam os mãos e pernas, e os links individuais dentro dessas redes de borda seriam os dedos das mãos e dos pés.

Exemplos incluem:

  • Conectar estações rádio base Wireless aos centros controladores dessas estações rádio base.
  • Conectar DSLAMs ao nó de agregação ATM ou Ethernet mais próximo.
  • Conectar o site de uma grande empresa a uma rede Ethernet Metropolitana.
  • Quando da escolha da tecnologia Backhaul é preciso levar em consideração alguns parâmetros como capacidade, custo, alcance e a necessidade de recursos como spectrum de freqüência, fibra ótica ou uso de espaço privado. As tecnologias Backhaul incluem:
  • Transmissão por rádio de microondas ponto-a-ponto (terrestre ou, em alguns casos, por satélite);
  • Tecnologias de acesso por microondas ponto-multiponto, como LMDS, WiFi, WiMAX, etc., também pode ser usadas para os propósitos de backhauling;
  • Fibra Apagada;
  • As várias variantes DSL, como ADSL e SHDSL;
  • Interfaces PDH e SDH/SONET, como suas (frações) E1/T1, E3, T3, STM-1/OC-3, etc.;

FIBRA APAGADA – O QUE É E COMO FUNCIONA?

Essas redes de fibras ociosas podem ajudar a subsidiar expansões nos serviços existentes, e até mesmo fornecer serviços de transmissão de dados e banda larga mais velozes e com maior capacidade de fluxo.

Pode até parecer estranho ouvir falar em “fibra apagada”, mas o fato é que faz todo o sentido. Uma vez que a tecnologia de fibra óptica, na verdade, transmite dados e informações por meio de sinais luminosos, é adequado supor que quando essas fibras não estão em uso, elas estejam apagadas.

A fibra apagada é uma das denominações que se dá a uma estrutura de cabeamento e rede em fibras que não está sendo utilizada, mas encontra-se configurada e instalada perfeitamente, de modo que pode iniciar a transmissão de dados a qualquer momento que seu proprietário ou usuário deseje.

Crescimento e infra-estrutura

A tecnologia de fibra óptica como alternativa para transmissão de dados e fornecimento de serviços de banda larga está em franco crescimento, mas ela exige investimentos pesados e m infra-estrutura e cabeamento para abrigar volumes cada vez maiores de dados e informações transitando nessas redes.

E aí que entram as fibras apagadas: como estão ociosas, essas redes de fibras podem, literalmente do dia para a noite, subsidiar expansões nos serviços existentes, ou mesmo fornecer serviços de transmissão de dados e banda larga mais veloz e com maior capacidade de fluxo.

Muitas empresas e operadoras “alugam” capacidades apagadas, buscando um caminho de back-up, caso suas redes existentes venham a apresentar problemas, ou simplesmente esperando maior volume de dados no futuro próximo, e se precavendo para essa possibilidade.

Quem presta esse serviço?

O serviço de cessão de fibras apagadas é prestado por empresas que dispõem de redes de fibras de alta tecnologia e confiabilidade, como a TROPICALNET, que “alugam” essa rede para terceiros, que passam a utilizá-la quando necessário.

Para prestar um serviço de fibra apagada, também chamada de escura, é preciso dispor de cabeamento e estrutura suficientes para manter os demais serviços em operação, como links dedicados e ponto a ponto, e um bom excedente, o qual será cedido aos contratantes da fibra apagada.

Deve-se sempre buscar como referência para a qualidade e confiabilidade dessa estrutura apagada os demais serviços prestados pelo mesmo provedor – quem possui links e serviços de trânsito de boa qualidade provavelmente dispõe de uma rede escura moderna e apta para qualquer uso.

A fibra apagada é um serviço cada vez mais necessário para provedores e operadoras de banda larga. As previsões de tráfego de dados nos próximos anos, não apenas no Brasil, mas no mundo, trazem a necessidade de grande estrutura de reserva para abrigar esses dados de forma ágil e sem espera. A comunicação online se torna mais complexa e pesada a cada dia e contar com uma rede de backup passará em breve a ser uma necessidade, não um luxo.

Para estimular a otimização de recursos e a redução de custos operacionais, além de outros benefícios aos usuários dos serviços prestados, atendendo a regulamentação específica do setor de telecomunicações, a Anatel aprovou, por meio da Resolução 274, de 5 de setembro de 2001, o Regulamento de Compartilhamento de Infra-Estrutura entre Prestadoras de Serviço de Telecomunicações.

O compartilhamento de infra-estrutura refere-se ao uso conjunto de instalações construídas para servir de base à prestação dos serviços públicos de energia elétrica, água, saneamento, gás, telefonia, rodovias e ferrovias, implicando, assim, o emprego compartilhado de postes, torres, dutos, subsolo urbano, condutos e servidões administrativas.

Em outras palavras, o compartilhamento envolve a utilização uso das estruturas físicas de uma prestadora de serviços públicos por outra, com o objetivo de otimizar as exigências de qualidade dos serviços prestados, mediante o pagamento de preços módicos.

É oportuno registrar, assim, que a expressão compartilhamento, na seara regulatória, é empregada para referir-se: (a) ao uso comum de infra-estrutura; e, (b), é adotada ainda no que tange ao compartilhamento de redes (diante do fenômeno da interconexão (1)); desdobrando-se, assim, em dois campos distintos. A análise ora levada a efeito cuidará da remuneração da detentora da infra-estrutura compartilhada.

Sendo assim, tem-se que a importância do compartilhamento de infra-estrutura emerge de modo muito claro. Isto porque tal instituto permite a economia na instalação e manutenção da infra-estrutura dos serviços compartilhados, o que gera barateamento dos custos por parte das empresas prestadoras, agilização no atendimento das metas de universalização, racionalização estratégica de recursos, otimização da manutenção contínua da rede, etc.

O que é e como funciona um link dedicado?

O link dedicado é um serviço especialmente desenvolvido para o setor corporativo, onde as empresas tem acesso a um link exclusivo para a transmissão de dados, sem a necessidade de compartilhamento deste link. Utilizando este recurso, sua empresa garante acessibilidade, estabilidade e altas taxas de transferência na medida em que possui um link próprio para o compartilhamento de dados. Através do link dedicado, a empresa é conectada diretamente a uma porta roteadora, eliminando congestionamento de redes e obtendo mais desempenho em todo o sistema.

Com o link dedicado toda a banda alocada é usada apenas por você, o tempo todo, ainda que você não a esteja utilizando no momento. Eis a razão do nome “dedicado” – o link apenas atende ao cliente que o contratou.

Com o link dedicado, o serviço que você está contratando serve como uma espécie de portal. É como se você alugasse uma entrada para a internet com determinada largura – que permite um fluxo de dados X – e você paga por essa janela de comunicação, não importando quão grande seja o volume de dados a passar por ali.

A produtividade tende a aumentar, com cada um de seus colaboradores dispondo da banda e do acesso que realmente utiliza para trabalhar e você, como empresário, acaba pagando realmente por aquilo que utiliza em sua empresa.

VANTAGENS DO LINK DEDICADO

  • Garantia de 100% da velocidade contratada
  • Possibilidade de distribuição da banda
  • Possibilidade de acesso redundante
  • Mais produtividade e velocidade com a mesma banda nominal
  • Contrato customizado, conforme suas necessidades
  • Disponibilidade de IPs fixos para configurações personalizadas

Como funciona o serviço Lan to Lan?

Os serviços Lan to Lan e Circuitos Clear Channel da Linktel Corporate oferecem grande capacidade de interconexão de pontos. Através de nossa rede híbrida, rádio digital e óptica, nossos serviços apresentam altos níveis de confiabilidade e qualidade proporcionando à sua empresa uma comunicação de alto desempenho.

Com esses circuitos de comunicação dedicados e transparentes a protocolo, as empresas podem interligar dois pontos remotos. Criando uma poderosa rede de alta velocidade, capaz de prover serviços de comunicação de dados, voz e vídeo de forma altamente confiável e totalmente gerenciada.

Para isso, a Linktel Corporate utiliza as mais avançadas tecnologias de rede, garantindo uma rápida instalação e alta disponibilidade dos serviços.

Vantagens:

  • Interface de conexão Ethernet
  • Alto nível de disponibilidade
  • Flexibilidade na definição do endereçamento IP
  • Cobertura em todo território nacional
  • Serviços de monitoriamento e gerenciamento 24×7